terça-feira, 16 de março de 2010

Eu bem queria dormir mas...

.
...já fui me deitar três vezes, pingando de sono. Quando eu apago a luz e me ajeito na cama, ele vai embora. Fico rolando por entre meus travesseiros cerca de uma hora. Conto carneiros, viajo na morte da bezerra, simulo encontros inesperados com aquele alguém que a gente diz querer ver pelas costas, mas, na verdade, fica louca pra ele ligar, avisando que está embaixo do prédio. Aí fico imaginando as palavras que usaria, se seria educada ou se mandaria tomar no cu, mas depois de todo estresse, acabar na cama com ele. Isso me fez lembrar daquela música: "...e se de dia a gente briga, à noite a gente se ama. É que nossas diferenças se acabam no quarto, em cima da cama." Brega. Breguérrima! Todo mundo tem um "quê" de brega escondido no seu íntimo. Quer saber? No fundo somos todas um bando de mulheres bregas.

O sono não veio. Continuei rolando na cama. Perdi a paciência mais uma vez e, mais uma vez, me levantei. Tomei uma água e cogitei passar um café e virar a noite de uma vez. Não, melhor não. Liguei o computador. Ninguém no MSN, nenhum recado no orkut. Já passam das três e eu deveria estar de pé às seis. Já sei! Voi estudar francês (rimou!!).

Acho mesmo que vou fazer um café. Estou com preguiça. O sono começa a dar seus sinais pela quarta vez. Foi embora de novo.

Quer saber? Vou fazer pipoca e vou ver um filme.

Postado por Bárbara

2 comentários:

Maris Morgenstern disse...

bem no fundo (as vezes nem tão fundo assim) somo stodas bregas né.
tbém sofro do mesmo problema insone seu...
ele anda controlado recentemente graças a dolorosas (nem tão dolorosasa assim, mas o medo né) seçoes de acupumtura...
mas e ai, o filme tava bom?

pontorouge disse...

Duro, companheira...

beijo rouge

Dani

Postar um comentário