sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Como se chama o nome disso?

.
Hoje acordei um tanto "poética", melancólica, sei lá o quê. Reencontros desejados e ao mesmo tempo indesejáveis tem o poder de deixar pessoas como eu meio assim, sei lá o quê, e é exatamente isso o que eu sinto: um não sei quê esquisito, aflitivo, que me revira o estômago, palpita-me o coração e arrepia a minha pele.

Sabe aquele não sei quê que traz ódio e ao mesmo tempo uma saudade daquela que te faz sentir vontade de abraçar, beijar, olhar, amar? Um sei lá o quê que sei lá como explicar? Um não sei quê que não sei como definir? Não, né? Mas é isso mesmo o que estou sentindo.

Um não sei quê que me tira a paz, me faz sofrer e me põe a inclinar a cabeça sobre o encosto do sofá, a olhar para o nada, esperando o motivo de todo esse não sei quê. Um não sei quê que me faz chorar, fugir, sumir, morrer. Um não sei quê que me deixa com dúvidas e ao mesmo tempo me dá certezas.

Sei que me é contraditório. Sei que, na verdade, não sei é de nada, mas, ao mesmo tempo, sei de quase tudo (porque tudo mesmo, ninguém tem como saber).

Não, nada de amizade. Nem amor. Nem sexo. Nem olhar. Nada de você, mas tudo por você.

Já perceberam que todos os problemas das mulheres, pelo menos a maioria deles, são de ordem emocional? E mais: sempre tem um bofe envolvido.
Postado por Renata

5 comentários:

Daia.BSilva disse...

... eu já passei por isso. Costumo dizer nessas situações, que estou "mexida" com alguma coisa. É uma saudade do passado, misturado com a satisfação no presente... pensando no futuro se vc mudasse o passado... ai, uma pira. Tenho dessas de vez enquando!

Mas passa...

Celamar Maione disse...

Quem não vive momentos assim ?
Aquela nostalgia que bate. Chega. Vai embora. Passa. Todos os sentimentos são transitórios. Nada dura para sempre.
Não concordo que todos os problemas femininos sejam de ordem sentimental.
Eu , por exemplo, estou sem tempo até para pensar em amor. Minha cabeça está a mil com outras coisas.
Quem sabe um dia eu não volte a sentir novamente tudo isso ? risos.
É bom. Sinal de vida.
Beijos

Déia disse...

ai ai...mulher realmente é um bichinho complicado rsrsrs

Como a gente consegue ficar irritada com não sei o que, com saudade do que não vivemos e tristes por nada kkkkkkk

Esses hormônios saltitantes acabam conosco kkkkkk

bjkas

Adnanda disse...

É claro que nem todos os problemas femininos são de ordem sentimental. Mas nós sempre "sentimentalizamos" nossos problemas. Sejam eles profissionais, familiares, de saúde, emocionais... somos sentimentais por natureza e mesmo sem tempo para o amor estamos sempre em busca dele. Eu estou numa fase em que quero tudo e nada ao mesmo tempo. Nem eu mesma me entendo. Não seria mulher se não fosse diferente... Somos todas "complicadas e perfeitinhas", como diz a música dos Raimundos e gostamos de ser assim. É essa uma das minhas visões do universo feminino, enquanto mulher.

Beijos!

Dani disse...

Oi gurias!!!!
Vim dar uma olhadinha e deixar um beijo

Faxina

Postar um comentário