domingo, 28 de fevereiro de 2010

Surpresa!!!

.
O carnaval acabou, as férias chegaram ao fim, o trabalho na minha mesa está acumulado, minhas pernas estão cheias de varizes, minha pele continua oleosa, meu manequim pulou de 36 para 38 e de P para M, minhas costas tatuadas estão cheias de espinhas, minha preguiça triplicou e, para completar, minha criatividade resolveu tirar férias por conta própria e sem avisar. Estou sozinha, gorda, cheia de acne e, ainda por cima, burra.

Só falta minha mãe resolver me fazer uma visita surpresa.
O telefone toca em pleno expediente. Pronto. Não falta mais nada.
- Oi, minha filha!
- Oi mamãe
- Estou com saudade
Eu não podia dizer o mesmo, mas...
- Eu também
- Que horas você sai do trabalho?
- Às 17h
- Eu estou aqui embaixo do seu prédio
- Mentira!
- Verdade! Vim passar uns dias com você
- Que legal! (legal uma ova... queria tirar o fim de semana para descansar e agora vou ter que ficar fazendo programinhas turísticos)
- Ok. Estou indo levar a chave pra você
- Se não fosse minha mala tão pesada eu iria aí buscar. Mas se for te atrapalhar eu espero você chegar.

Eram aproximadamente 14h30 e eu só ia sair do trabalho às 17h. Talvez devesse deixá-la esperando. Quem sabe ela daria meia volta até o aeroporto e voltasse pra casa?

Saí no meio do expediente e fui levar a chave. Um calor insuportável e uma dor de cabeça dos infernos. Havia chegado do Rio no dia anterior, gripada por conta de ter que dormir no ar condicionado e com o ventilador de teto, os dois ligados no máximo (ou era isso ou eu morria de calor). Ainda não tinha desfeito as malas e a casa estava uma zona (pelo menos ela colocou tudo em ordem, já que tem mania de organização).

Enfim. Não era um dia legal para receber minha mãe. Tinha planejado todo um fim de semana solitário, introspectivo e de faxina e aí... PIMBA!

Estou sem saco para fazer passeios turísticos, não estou a fim de ir à praia, ainda mais agora que estou gorda e com as costas recém tatuadas.

É. Eu sei. Estou mesmo insuportável. E olha que nem estou de TPM. Não pensem que não gosto da minha mãe. Eu a amo, mas não estou no clima. Tadinha, ela só quis fazer uma surpresa.

O engraçado é que eu morei 3 anos em Volta Redonda e, fora quando tentei suicídio, ela nunca foi me visitar. Agora que estou em Salvador, já veio 3 vezes em menos de um ano. Por que será??

Acho que vou voltar à Volta, que é para não correr o risco de uma surpresa tão agradável. Já pensou se ela chega num momento impróprio (se é que vocês me entendem)?


Postado por Érika

Um comentário:

Mais um imundo no mundo impuro. disse...

Entendo sim, seria uma cena e tanta!

Abraços!

Postar um comentário