quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Putz...

.
É sempre assim: você está só há meses. Não aparece uma alma a fim de você. De repente, quando menos se espera, aparece um. Depois que esse um aparece, você fica com ele e vai ficando, ficando... aí começa a chover na sua horta.

Foi exatamente isso o que aconteceu. Estava sozinha há meses, louca para conhecer um carinha interessante, que quisesse assumir um compromisso sério, mas ele nunca aparecia. Então resolvi desencanar. Estava muito bem sozinha, saindo e me divertindo horrores no verão de Salvador, quando conheci Thiago. Bonitinho, fofinho, todo "inho", inclusive novinho. Vinte e três aninhos. Não me incomodei com isso. Fiquei com ele e fui ficando até que conheci Adriano e depois Flávio e depois Lucas. Todos bonitinhos, a exceção de Lucas, que em vez de bonitinho, é lindo. Meu número. Mas isso eu só descobri depois de ter escolhido continuar com Thiago e deixado Lucas partir pra outra.

Ai, gente... que arrependimento! Thiago é imaturo e sustentado pelos pais. Não faz nada. Coça, bebe e fuma maconha o dia inteiro. É daqueles que fica tirando uma de que "bebe pra caralho" e fuma "bagulho do bom". Sabe como é? Tipo: "Pô véi, fumei uma da boa e tô bebendo desde segunda-feira sem parar". É um desocupado, gente! E ainda gosta de axé e vai sair no bloco do Jamil no carnaval. Só que eu não sabia disso. Fiquei sabendo hoje, depois de ter saído com ele e sua turminha de amiguinhos pós-adolescentes pegadores. Ai, se arrependimento matasse!

Lucas é músico, mora sozinho, gosta de teatro, cinema, pubs, usa óculos e barba por fazer. É formado em Letras pela Universidade Federal da Bahia e em março começa o mestrado. É calmo, bebe pouco, tem a mesma faixa de idade que eu, gosta das mesmas coisas que eu. Lindo, gente! Lindo (Apesar de baixinho). Sem contar que é super educado e ainda sabe cozinhar. Um cavalheiro, do tipo que abre a porta do carro e manda flores. Semana passada ele bem me mandou um vaso de orquídeas no trabalho. Morri de vergonha.

Ambos buscam um relacionamento sério, mas a diferença entre eles é visível. Lucas é baixinho e meio barrigudinho. Thiago é alto e magrelo, do jeito que eu gosto. Lucas é mais sério, fechadão e Thiago é bem humorado, me faz sorrir, é super divertido e carinhoso comigo e nunca deu toque no meu celular (né, Bárbara! rs). Mas depois de hoje não vai dar. Eu não vou conseguir ser amiga dos amigos dele nem vou conseguir aturar suas atitudes pós-adolescentes.

Quanto aos outros dois, são gente boa também, mas não tive a oportunidade de conhecer melhor, porque dispensei logo e eles desistiram no ato. Tavam só a fim de pegação mesmo.

Depois dizem que nós mulheres ficamos escolhendo demais. Quem manda eles aparecerem, todos, ao mesmo tempo? Ai que ódio! Pior que agora eu não tenho as caras de ir atrás de Lucas. Foi aquilo... o cara cansou de insistir. Fez de tudo, mas... cansou.

Vou ficar chupando dedo de novo...

Postado por Érika

4 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Eu estou naquele período que se acaba um relacionamento e se fica sozinha pensando na vida... ahahah... Época que não aparece ninguém interessante.

Mas eu encaro minha solidão numa boa! Exceto aos sábados, que dá uma saudade de um namoradinho, aí eu arranjo logo um ficante... rs

Beijocas

Dani disse...

HAHAHAHAHAHA
Adorei o comentário no meu blog!!!
Vou sair levando ovos tá?
Frito na esquina de casa e nem gasto com rango!
Eca!
beijos gurias!

Faxina

Mais um imundo no mundo impuro. disse...

Pior que é assim mesmo, ou achamos o número certo ou deixamos ele escapar e quando ele escapa dá uma raiva..... ;)

Abraços!

Marcello M. disse...

me encaixo em todas as características do lucas.
até no baixinho e barrigudinho.
aceita um café? haha

Postar um comentário